Quanto do seu dinheiro realmente é seu? Dicas de crescimento financeiro e pessoal.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

A arte de negociar

post9.jpgInteressante a quantidade de etiquetas que terminam com .99 centavos. Seria para facilitar a soma ou coincidência no cálculo do custo? Em alguns países o preço da etiqueta é apenas um jogo psicológico dando margem a negociação.

A pechincha serve de base para o comércio. Tudo passa por algum tipo de negociação visando interesses dos envolvidos.

Eu pechincho a mercadoria do lojista, que pediu desconto ao atacadista, esse por sua vez negociou com a indústria e por ai vai.

Onde eu posso aplicar?

A maioria dos produtos e serviços que compramos permitem barganhar. Pergunte a si próprio:

Quanto tempo faz que possuo cartão de crédito? A anuidade é uma chicotada? Ligue para o SAC e negocie uma boa redução nesse valor. Possivelmente ganhe uma anuidade grátis.

Sou um bom inquilino? Pago o aluguel em dia, comunico o proprietário das correspondências, mantenho o imóvel em ordem e tenho uma boa convivência com a vizinhança. Um inquilino assim é raro. Deixe isso claro e peça um desconto no aluguel. Caso ele não reduza o valor, irá demorar o próximo aumento.

A aquisição de um copo ou de uma casa pode ser pechinchada. O gerente ou o gerente do gerente, alguém sempre tem o poder de negociar.

Por que eu faria isso? Parecerei pobre para as pessoas.

Pechinchar e negociar são costumes que separam as pessoas ricas das demais.

Minha esposa tem como hobby fazer arte em unhas e a escola onde estuda oferece esse serviço gratuitamente a população. Contudo, apenas a classe média/alta procura o serviço.

Por alguma razão as demais pessoas preferem pagar pelo serviço em algum salão de beleza e geralmente tem medo de pedir desconto.

Lembre-se: a pessoa que realmente tem preocupação com seu dinheiro é você.

Comece bem

Seja amigável, sorridente, respeite o vendedor e o seu produto, faça-o sentir-se a vontade e feliz em te dar um desconto. Ao final da transação demonstre agradecimento.

O máximo que você pode ouvir é um não. Nesse caso agradeça gentilmente, pois, se o vendedor não quiser negociar, não levará seu dinheiro.

Artifícios comuns para os clientes

No pagamento a vista, a chance de conseguir um desconto é maior. Alias todas as compras deveriam ser feitas com pagamento a vista. Levei meu carro à revisão e recebi uma facada de R$760, o mecânico argumentou que faz pagamento parcelado e até financiado! Negociamos o valor a vista e consegui 7% de desconto.

Comprar em quantidade é melhor ainda em supermercados com espírito atacadista. Alimentos que permitem ser estocados possuem bons descontos quando adquiridos em "fardos". Essa abordagem deve ser feita também no comércio varejista.

A fidelidade do cliente é valorizada a cada dia. Cartões de pontos para troca por produtos, milhas, junte 10 selos e outros artifícios são utilizados pelo comércio. Almoça diariamente no mesmo lugar? Peça um desconto na bebida. Estaciona próximo ao trabalho? Cogite ser mensalista.

Produtos danificados são potenciais brindes para quem pechincha. Peguei um livro do meu interesse e percebi uma folha inicial sem importância rasgada. Mostrei-o a vendedora que prontamente levou a gerente e retornou com o novo preço. Aquele livro com a página rasgada R$22, enquanto o livro perfeito custa R$60.

Quando o vendedor recebe comissão pelas vendas, torne-se amigo dele. Demonstre interesse pelo produto, mas deixe claro que o valor está fora do orçamento. Uma abordagem interessante é: "Esse produto é incrível, pena que eu não precise no momento, venderia por R$x?".

A técnica de comprar em casal quase sempre trás bons resultados. O marido diz ao vendedor que não gostou do produto devido o elevado preço e sai de cena. Então a esposa sugere um desconto de 10% para levar a mercadoria, encarregando-se do marido ranzinza.

Em algumas situações não existe mais a possibilidade de desconto, nesse caso peça algo de brinde seja um relógio de parede ou uma caneta.

A melhor pessoa para qualquer tipo de negociação é sempre o proprietário.

Armadilhas dos vendedores

"Faço esse preço para fechar negócio agora!" Essa é uma das maiores armadilhas para qualquer cliente. O cliente abordado dessa forma não tem tempo para pensar e geralmente age por impulso. Ouviu essa frase, tenha certeza que sairá perdendo. Peça um tempo para analisar ou gentilmente agradeça e desista da compra, pois o vendedor está sendo manipulador.

Eu estava pesquisando valores do Playstation 3 na cidade, deixava claro aos vendedores interesse pelo modelo mais simples (por ser o mais barato). Em algumas lojas os vendedores vinham desdenhar o modelo simples do videogame, apresentando o modelo com mais opcionais (encalhado na loja) e somando na minha frente o quanto eu economizaria ao comprá-lo. No fim das contas, um videogame que eu estaria disposto a pagar R$900, sairia por R$1650 devido os opcionais.

Tenha em mente que cliente mal informado sobre o produto significa dinheiro fácil aos vendedores. Faça sempre uma busca pela Internet antes de fazer uma compra que foge a rotina.

Pechinchar é uma arte.

Quem pechincha deve saber a hora e lugar para fazê-lo.

Repito: seja sempre amigável e saiba que o produto tem seu valor (apesar de geralmente não estar impresso na etiqueta).

Pouquíssimos vendedores têm uma visão ruim a respeito de pechincha. Saiba que eles estão na profissão errada.

Boas compras!

*Foto creditada a www.sxc.hu

2 comentários:

manoel disse...

Trabalhei por cinco anos numa lavanderia, do meu irmão, e é verdade que aquelas pessoas com maior poder aquisitivo são as que mais pechicham, mas é verdade também que são as que mais dão calotes.

ikatzer disse...

E geralmente calote de valores representativos.

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...